A Venezuela vai expulsar o embaixador espanhol em Caracas, Jesús Silva Fernández, anunciou o governo de Nicolás Maduro, nesta quinta-feira.

O diplomata foi considerado "persona non grata" depois de a União Europeia ter aprovado novas sanções contra o executivo venezuelano.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Jorge Arreaza, justificou a expulsão do embaixador espanhol pelos "repetidos ataques e recorrentes atos de ingerência do governo espanhol em assuntos internos da Venezuela".

Espanha já confirmou a expulsão do seu embaixador.

Em causa estão, também, declarações de Mariano Rajoy de quarta-feira, que Jorge Arreaza rejeitou "categoricamente", sobre as "medidas restritivas, contrárias aos mais elementares princípios de Direito Internacional, que a União Europeia aplicou de forma errada e unilateral contra altos funcionários e governantes venezuelanos".

Caracas manifestou, ainda, a intenção de continuar a trabalhar "sem intromissão de potências imperialistas e supremacistas nem de governos subservientes com desesperada nostalgia colonial".