“Confirmo que detivemos um número de pessoas como parte da investigação ao homicídio de um sírio no ataque à ambulância. A investigação prossegue”, disse à Efe o porta-voz do exército Micky Rosenfeld.