Cerca de 200 pessoas ficaram feridas e quase 50 voos foram cancelados no Japão devido aos fortes nevões em Tóquio e no norte do país, que também provocaram alterações na rede de transportes e acidentes na estrada.

Só na capital japonesa, onde caiu o maior nevão dos últimos quatro anos, foram contabilizados 182 feridos, principalmente por causa de quedas devido ao temporal, segundo números do departamento de bombeiros, recolhidas hoje pela cadeia pública japonesa NHK.

Um total de 46 voos foram cancelados hoje, depois de na segunda-feira mais de 300 voos domésticos e internacionais, sobretudo com destino aos aeroportos da região de Tóquio terem sido afetados pelo mau tempo.

Cerca de 9.000 pessoas passaram a noite no aeroporto de Narita devido aos cortes de circulação de comboio e nas estradas, onde também houve acidentes.

Um camião interrompeu durante quase dez horas o maior túnel do Japão, situado numa autoestrada de Tóquio, ao final do dia de segunda-feira.

A polícia da capital japonesa contabilizou 740 acidentes de trânsito, sem que se tenham registado vítimas mortais.

Os comboios de Tóquio sofreram atrasos de 20 a 40 minutos ao início da manhã de hoje, e muitos serviços rápidos que ligam a capital com concelhos vizinhos permaneciam suspensos, apesar de as linhas de alta velocidade funcionarem com normalidade.

A principal companhia elétrica que fornece luz à capital apelou à redução do consumo energético, depois de mais de 100.000 lares dos municípios de Kanagawa e Chiba terem sofrido cortes de luz na segunda-feira, devido à procura excessiva face às baixas temperaturas, relatou o diário Yomiuri.

O temporal move-se em direção ao norte do Japão, estando em vigor alertas de tempestade de neve na costa noroeste de Honshu, a principal ilha do arquipélago, e no sul da ilha de Hokkaido (norte).