Carles Puigdemont, presidente destituído da Catalunha e líder da lista independentista mais votada nas eleições de quinta-feira, assegurou esta sexta-feira que está disposto a encontrar-se com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, "sem pré-condições" e "em qualquer país da União Europeia" para iniciar um diálogo sobre o futuro da região autónoma espanhola.

Estou pronto a encontrar-me com Rajoy em Bruxelas ou em qualquer outro local da União Europeia que não seja o Estado espanhol, por razões evidentes”, declarou o ex-presidente do governo catalão durante uma conferência de imprensa em Bruxelas.

Para Puigdemont, Mariano Rajoy "tem uma ótima oportunidade para começar a encontrar soluções e não criar mais problemas".

Ganhámos o direito a ser ouvidos. Não peço o impossível", afirmou ainda o presidente destituído da Catalunha.

Carles Puigdemont encontra-se na capital belga desde que foi acusado de rebelião pela justiça espanhola, o mesmo crime que levou oito membros do anterior executivo catalão para a prisão. Quatro desses políticos catalães continuam detidos, incluindo Oriol Junqueras, líder da Esquerda Republicana, terceiro partido mais votado nas eleições de quinta-feira, vencidas pelo Cidadãos.