As autoridades norte-americanas recuperaram na noite de segunda-feira o corpo de um funcionário desaparecido na sequência de duas explosões seguidas de um incêndio numa fábrica de cosméticos, localizada a 90 quilómetros de Nova Iorque.

“O corpo de um funcionário do sexo masculino foi retirado do fogo na fábrica por volta das 19:40 (00:40 de terça-feira em Lisboa)", indicou Justin Rodriguez, porta-voz do condado de Orange em comunicado, sem facultar mais pormenores.

Segundo a polícia, a primeira explosão ocorreu pelas 10:15 (15:15 de segunda-feira em Lisboa) na fábrica de cosméticos Verla International, em New Windsor, a uma hora de carro da cidade de Nova Iorque. Menos de meia hora depois, quando os bombeiros já se encontravam no local, registou-se uma segunda explosão.

Pelo menos 35 pessoas receberam tratamento médico por causa de ferimentos, incluindo sete bombeiros, dois dos quais foram levados para a unidade de queimados do centro médico de Westchester, mas nenhum corre perigo de vida.

Desconhece-se ainda a causa das explosões e do incêndio que estava ainda a ser combatido na noite de segunda-feira.

A Verla foi referenciada, no início deste ano, por nove violações às regras de segurança ocupacional, incluindo uma relacionada com problemas com o manuseio de líquidos e combustíveis inflamáveis, segundo registos oficiais citados pela agência de notícias Associated Press.

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, afirmou que equipas de resposta de emergência estaduais foram enviadas para o local e que vai realizar uma investigação ao acidente.

“Na sequência da explosão química de hoje [segunda-feira], estou a dirigir uma investigação envolvendo várias agências para chegar ao fundo do que aconteceu e analisar o cumprimento das leis laborais e ambientais do estado”, sublinhou Andrew Cuomo em comunicado.

O ‘site’ da fábrica refere que a empresa, criada há 37 anos, produz nomeadamente verniz para unhas, perfumes e loções.