Um sismo de magnitude 6,7 na escala de Richter - inicialmente registado como sendo de 6,9 pelo centro geológico norte-americano - abalou a costa sudoeste da Turquia e causou dois mortos e mais de 100 feridos na ilha grega de Kos.

O abalo terá tido epicentro no mar Egeu, 20 quilómetros ao largo de Kos e a uns dez quilómetros a sudoeste da cidade costeira de Bodrum, na Turquia, e foi sentido cerca da 1:31 da manhã locais, menos duas horas em Lisboa.

As vítimas mortais foram divulgadas pela agência noticiosa grega ANA e confirmadas pelo presidente da câmara da ilha de Kos, George Kyritsis.

 

De acordo com informação avançada pela BBC, a identificação das vítimas mortais ainda é desconhecida, no entanto, sabe-se que são dois turistas, um de 22 anos, da Suécia, e um de 39, da Turquia.

Até agora, temos dois mortos e várias pessoas feridas", confirmou posteriormente o autarca à agência noticiosa britânica Reuters.

A ilha de Kos é um local turístico bastante concorrido. Os bombeiros locais, segundo avança a agência noticiosa Reuters, dão conta de terem socorrido três pessoas, com ferimentos, num prédio afetado pelo sismo.

Com receio que eventuais réplicas possam atingir as instalações hospitalares e provocar mais vítimas, o governador de Bodrum adiantou ao jornal turco Hurriyet, que os feridos estão a receber tratamento no exterior do hospital.

Abalo entre Turquia e Grécia

O abalo sísmico, que ocorreu na costa sudoeste turca, ao largo das cidades turísticas de Bodrum e Datca não terá causado aí estragos avultados.

A governadora da província de Mugla, Esengul Civelek, citada pela agência noticiosa Reuters, refere que os primeiros registos na região não revelam haver grandes estragos e que apenas um pequeno número de pessoas sofreram lesões menores.

Já o autarca da cidade de Bodrum, Mehmet Kocadon, disse que o terramoto causou apenas rachas nalguns edifícios antigos.

Sismo filmado

A televisão turca NTV noticiou que o sismo de 6,7 graus na escala de Richter registou várias réplicas, com magnitudes de 4,6, que foram sentidas na região.

Na Turquia, o momento do primeiro abalo foi registado em video e divulgado pelo jornal Daily Sabah, através da rede Twitter.

Pequeno tsunami

A agência sismológica EMSC, citada pela Reuters, refere que o abalo causou um pequeno tsunami que levou as águas do mar a inundar algumas localidades.

As autoridades turcas consideram, contudo, que apenas houve lugar à criação de grandes ondas que alagaram zonas costeiras, sendo que a EMSC através da rede Twitter lançou o alerta para se evitarem os locais perto do mar.

A EMSC também tem dado indicações de réplicas do sismo inicial. Através da rede Twitter, outras pessoas têm mostrado imagens das zonas alagadas, nomeadamente da cidade de Bodrum.

Através da rede Twitter, vários utilizadores revelam videos de zonas alagadas, havendo relatos de que as pessoas estão a sair das áreas costeiras.