O antigo presidente francês Nicolas Sarkozy foi detido para interrogatório, nesta manhã, pela Polícia Judiciária de Paris, avança a agência Reuters.

As autoridades querem interrogar Sarkozy sobre o financiamento da campanha presidencial de 2007, concretamente sobre o envolvimento da Líbia de Kadhafi na sua eleição como 23.º presidente de França, esclarece o Le Monde.

Sarkozy, que ocupou o Eliseu entre 2007 e 2012, vai ser ouvido em Nanterre, nos arredores da capital, e poderá ficar detido nas próximas 48 horas.

Será a primeira vez que o antigo chefe de Estado vai ser interrogado no âmbito destas presidenciais, depois de ter sido aberto um inquérito em abril de 2013 para apurar se o regime líbio financionou a sua campanha.

Em causa estarão cinco milhões de euros, oriundos de Tripoli, que foram entregues à campanha de Sarkozy. Em janeiro, um empresário francês foi detido em Londres por suspeita de canalizar o dinheiro de Kadhafi. 

O ex-governante negou sempre estas alegações de financiamento ilícito, considerando-as "grotescas".

Sarkozy já tinha sido interrogado sobre outro alegado financiamento ilícito, pelo qual vai sentar-se no banco dos réus e que diz respeito à campanha presidencial de 2012, que perdeu para François Hollande.

Um ex-ministro francês, considerado próximo de Sarkozy, Brice Hortefeux, também foi detido para interrogatório.