A Polícia Nacional de Angola deteve em flagrante delito, na província da Lunda Norte, no interior do país, um homem que realizava intervenções cirúrgicas sem estar habilitado, relata esta terça-feira a imprensa local.

De acordo com a informação prestada aos órgãos locais pela polícia, o alegado falso médico, de nacionalidade angolana, foi denunciado por populares e detido no município de Cuango, quando realizava uma intervenção cirúrgica numa mulher de 50 anos.

O homem alegou que estudou medicina geral na República Democrática do Congo e já será reincidente neste tipo de atividade, cobrando 700 dólares (615 euros) por cada intervenção cirúrgica, que realizava "numa casota" sem condições sanitárias e de assistência.