Uma fonte da Organização das Nações Unidas (ONU) informou esta terça-feira que as 16 pessoas, colaboradoras da instituição, que tinham sido feitas reféns num campo de refugiados no Leste da República Democrática do Congo, foram libertadas ilesas.

O departamento da ONU para as missões de paz adiantou, em comunicado citado pela AFP, que “o campo está calmo e sob o controlo total” das suas forças.

Refugiados, desarmados, do Sudão do Sul fizeram reféns entre os membros do staff da ONU ao início de terça-feira, na base de Munigi, na província congolesa do Kivu do Norte, para exigir a transferência para outro país do leste africano para evitar o regresso forçado ao Sudão do Sul, adiantou a missão da ONU no Congo.