Uma cimeira europeia extraordinária para discutir a crise dos refugiados foi agendada para a próxima quarta-feira, 23 de setembro, avança a agência France-Presse.

A reunião terá sido convocada pelo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.
 
O anúncio chega pouco tempo depois do ministro do Interior da Croácia, Ranko Ostojic, afirmar que o país não pode acolher muito mais pessoas do que as cerca de 6.500 que já atravessaram a fronteira, vindos da Sérvia.

"A Croácia não pode receber mais pessoas", disse.


Ostojic acrescentou que o país vai apenas aceitar refugiados, e que todos os que cheguem ao país como imigrantes em busca de uma situação financeira melhor vão ser considerados "ilegais".

Na terça-feira, a chanceler alemã, Angela Merkel, tinha anunciado que a Alemanha e a Áustria pediram a Tusk a realização de uma cimeira europeia extraordinária sobre a crise migratória na próxima semana.

“É um problema para toda a União Europeia e, nesse sentido, pedimos a realização de uma cimeira europeia extraordinária na próxima semana”, disse Merkel à imprensa após um encontro em Berlim com o homólogo austríaco, Werner Faymann.

“Donald Tusk vai tratar disso”, acrescentou.


O Parlamento Europeu votou hoje favoravelmente a proposta da Comissão Europeia para a criação de um mecanismo para recolocar mais 120 mil refugiados pelos Estados-membros.

A cimeira tem início marcado para as 18:00 (17:00 de Lisboa) e tem lugar no dia seguinte a um conselho de ministros do Interior da UE, também marcado extraordinariamemte para debater o problema dos fluxos migratórios.