Um forte sismo de 7.8 abalou o Equador este domingo, a 27 quilómetros de Muisne e 170 quilómetros da capital, Quito, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

O presidente Rafael Correa, em visita à Itália, pediu calma e declarou o estado de emergência no país. Correa anunciou ainda que pelo menos 77 pessoas morreram e 588 ficaram feridas, mas alertou que o número de vítimas pode aumentar uma vez que várias áreas afetadas ainda não foram alcançadas.

Por sua vez, o vice-presidente Jorge Glas anunciou que o estado de emergência está em efeito em seis províncias - Guayas, Manabi, Santo Domingo, Los Rios, Esmeraldas e Galápagos - e que os habitantes das áreas costeiras podem regressar a casa uma vez que o alerta de tsunami foi levantado.