Um avião de reconhecimento da Força Aérea dos EUA foi intercetado por um caça russo “de forma perigosa e não profissional” durante um voo de rotina em espaço aéreo internacional sobre o Mar Báltico, informou, este sábado, o Pentágono.

O avião militar norte-americano, um Boeing RC-135, “estava a operar no espaço aéreo internacional e em nenhum momento entrou em território russo”, afirmou Laura Seal, porta-voz do Pentágono.

O incidente, ocorrido na quinta-feira, surge depois de a aviação russa ter repetidamente sobrevoado, ao longo da semana, o USS Donald Cook, num ato que redundou, aliás, num outro incidente, dias antes.

A Rússia negou que a ação tenha sido imprudente ou provocativa.

Segundo a porta-voz, "esta interceptação insegura e pouco profissional tem o potencial de causar sérios danos e lesões às tripulações envolvidas".