Pelo menos 41 pessoas morreram e mais de 1.500 ficaram feridas, quase 200 com gravidade, na sequência do forte sismo que sacudiu o sudoeste do Japão, informou este sábado as autoridades de Kumamoto, citadas pela AP.

O tremor de terra, ocorrido às 01:25 de sábado (16:25 de sexta-feira em Lisboa), obrigou a ativar o alerta de ‘tsunami’ em parte da costa oeste da ilha de Kyushu, levantado aproximadamente uma hora depois.

O sismo – de magnitude 7,1 segundo a Agência Meteorológica do Japão e de 7,0 segundo o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS) –, seguido de réplicas menos intensas, figura como o mais forte de uma série de mais de 100 que sacudiram a ilha de Kyushu, particularmente a cidade de Kumamoto, desde quinta-feira à noite.

Após o sismo, uma pequena erupção aconteceu no monte de Aso, cerca das 8:30 (23:30 em Lisboa). De acordo com a televisão NHK, o fumo atingiu os 100 metros de altura.

Na quinta-feira, dois fortes sismos abalaram a ilha de Kyushu, no sudoeste do país, uma região onde se localizam duas centrais nucleares. Nove pessoas morreram e centenas ficaram feridas.