O presidente do Brasil, Michel Temer, foi constituído arguido no final da tarde desta quinta-feira acusado de praticar os crimes de obstrução à justiça e participação em organização criminosa.

A denúncia foi apresentada pelo procurador-geral do país, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o procurador, Michel Temer e parlamentares do Partido Movimento Democrático Brasil (PMDB), participaram num suposto esquema de corrupção envolvendo membros da Câmara dos Deputados (câmara baixa parlamentar) com o objetivo de obter vantagens indevidas em órgãos da administração pública.

Em junho, Janot acusou pela primeira vez o presidente por corrupção passiva no caso JBS. A denúncia, no entanto, foi travada na Câmara em agosto.