Os escritórios da Save the Children que ajudam os requerentes de asilo na ilha de Nauru, no Pacífico, foram alvo de rusgas policiais, informou esta terça-feira a agência.

Os requerentes de asilo que tentam entrar na Austrália de barco são enviados de volta ou para centros de detenção em Nauru ou para a Papua Nova Guiné, ao abrigo da dura política de imigração de Camberra, ficando impedidos de se instalar no país mesmo que se declarem refugiados.

Grupos de defesa dos direitos humanos e de refugiados têm criticado a política australiana, bem como as condições nos centros de detenção, tendo alguns membros da Save The Children alegado anteriormente que os requerentes de asilo na pequena nação do Pacífico são frequentemente sujeitos a abusos.

Segundo a AFP, a polícia confiscou telefones e computadores durante a operação.

Fonte da Save the Children disse que não “há razões para crer que os funcionários da fundação tenham agido inapropriadamente”, porém garante que a instituição de caridade vai colaborar com as autoridades.