Vivienne Westwood visitou o primeiro-ministro britânico, em Chadlington, na província de Oxfordshire. Westwood… de tanque.

Segundo a Press Association, a designer de 74 anos juntou-se ao protesto de sexta-feira, opondo-se ao uso da técnica controversa de fracking para extrair gás natural no Reino Unido. 

A designer acusou David Cameron de acusar “líderes estrangeiros como Kadhafi e Assad de usarem químicos contra seus próprios povos, mas é isso que ele faz aqui no Reino Unido ao usar químicos tóxicos para fracking".

"Está na hora de haver uma mudança de regime no Reino Unido. Cameron quer obrigar os proprietários a abdicar das suas casas e a suportar fracking sob os seus lares. Os britânicos já não têm outra escolha que não combater".

Em agosto, o governo britânico anunciou que iria emitir novas licenças para a prática de fracking em 27 locais diferentes. Fracking é a designação inglesa para o processo de fraturação química, uma técnica que permite aceder a bolsas de gás natural que seriam impossíveis de alcançar pelos métodos tradicionais.