Aviões da coligação internacional bombardearam quatro centros de comando do grupo extremista Estado Islâmico (EI) em Mossul, no norte do Iraque, sinal de que a campanha se intensificou, anunciou o ministro da Defesa francês.

“Nós estamos a tentar cercar Mossul para preparar a batalha, que será dura. A melhor prova disso é que, há dois dias, as forças da coligação conseguiram bombardear os centros de comando na própria cidade de Mossul com a participação da aviação francesa”, declarou Jean-Yves Le Drian, de visita ao Iraque, aos jornalistas.

Esta operação, efetuada durante a madrugada de domingo por dez aviões, incluindo quatro franceses, visou destruir “quatro centros nevrálgicos”, acrescentou o ministro a partir de Erbil, no norte, capital da região autónoma do Curdistão iraquiano, a 80 quilómetros de Mossul.

O comando norte-americano para a zona do Médio Oriente deu conta de oito ataques da coligação sobre a região de Mossul, a 09 de abril, e de quatro outros no dia seguinte, que visaram unidades táticas e infraestruturas de comunicação do movimento extremista EI.