A Câmara dos Representantes da Carolina do Sul, Estados Unidos, aprovou esta quinta-feira a proposta de lei para retirar a bandeira da Confederação do edifício do Capitólio, onde reúnem os parlamentares, o último passo antes da promulgação pela governadora.

A câmara baixa aprovou, com 94 votos a favor e 20 contra, após mais de 13 horas de debate, o texto que já tinha recebido luz verde do Senado na terça-feira, e que a governadora, a republicana Nikki Haley, já disse que pretende ratificar.

A bandeira da Confederação tem estado no centro da polémica desde o tiroteio mortal na cidade de Charleston, em que nove pessoas perderam a vida numa igreja afro-americana.