O número de polícias mortos num ataque a vários postos de controlo policial na província de Kunduz, norte do Afeganistão, dias após ser anunciado um cessar-fogo temporário, subiu para 19, além da morte de oito talibãs.

O balanço anterior apontava para a morte de 14 polícias, mas, segundo a agência de notícias francesa AFP, o porta-voz do governador da província de Kunduz, Nehmatullah Taimuri, deu conta da existência de 19 polícias mortos e cinco feridos.

Nos confrontos morreram ainda oito talibãs, que reivindicaram os ataques.

Trinta e seis elementos das forças de segurança foram mortos em dois ataques separados nas últimas horas, com um ataque a uma base do exército na província de Herat (oeste), matando 17 soldados, segundo as autoridades locais.

O porta-voz do Governo da província de Kunduz tinha dito anteriormente que os talibãs atacaram três postos de segurança e mataram 14 polícias, ferindo ainda outros seis polícias.

O porta-voz Nimatullah Timorre, citado nessa ocasião pela agência de notícias espanhola EFE, referiu ainda que oito talibãs morreram e outros nove ficaram feridos no contra-ataque das forças de segurança.

As três instalações estão sob controlo policial e a situação voltou à normalidade, acrescentou o porta-voz.

Hoje, os insurgentes talibãs anunciaram um cessar-fogo temporário de três dias com as forças afegãs para assinalar o fim do Ramadão, mas avisaram que manterão os ataques contra forças estrangeiras presentes no país.

Os talibãs ameaçam ainda responder com violência se forem atacados durante o período do cessar-fogo temporário.

Na quinta-feira, o Presidente afegão, Ashraf Ghani, anunciou um cessar-fogo temporário com os talibãs durante as comemorações do ‘Eid al-Fitr’, que marcam o fim do Ramadão, numa mensagem na sua conta no Twitter.

Esse cessar-fogo será observado a partir de segunda-feira, "27.º dia do Ramadão e continuará até ao quinto dia do ‘Eid al-Fitr", ou seja, na sexta-feira dia 15 de junho, escreveu.

As comemorações do ‘Eid al-Fitr’ arrancam no fim de semana.