Os Estados Unidos e a Rússia chegaram a acordo para um cessar-fogo na Síria. A notícia, que foi avançada pela Reuters, já foi confirmada pelo secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, e pelo ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergey Lavrov.

O acordo foi conseguido depois de Donald Trump e Vladimir Putin se terem reunido durante duas horas e quinze minutos, à margem da cimeira do G20.

Segundo as informações do ministro dos Negócios Estrangeiros russo, o acordo estabelece um cessar-fogo no sudoeste da Síria a partir de 9 de julho, domingo.

Rex Tillerson afirmou, numa conferência de imprensa em Hamburgo, Alemanha, onde decorre a cimeira do G20, que o presidente norte-americano e o chefe de Estado russo também falaram sobre as outras regiões da Síria onde é necessário diminuir a violência.

guerra civil na Síria dura há mais de seis anos e já matou quase meio milhão de pessoas.

Tillerson sublinhou ainda que os dois líderes falaram ainda sobre a questão dos ataques informáticos e a possibilidade destes interferirem nos processos democráticos dos Estados Unidos e de outros países. 

Segundo o secretário de Estado, Trump pressionou Putin mais do que uma vez sobre a alegada interferência russo nas eleições norte-americanas, mas o chefe de Estado russo negou as acusações e que os dois países vão trabalhar em acordos nesta matéria. 

O governante norte-americano concluiu que o encontro entre os dois líderes foi muito construtivo, que Trump e Putin estabeleceram uma ligação muito rapidamente e que houve uma "química positiva" entre ambos.