O papa Francisco disse hoje que “o êxito, o dinheiro, a carreira profissional e as condecorações” são como os meteoritos, “estrelas cadentes” que enganam as pessoas e deixam rapidamente de brilhar.

O papa fez estas declarações durante a missa para a solenidade da Epifania do Senhor, realizada na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Francisco falou, na sua homilia, da estrela que guiou os três reis magos até Belém para convidar os católicos a questionarem-se sobre que astro guia a sua vida.

Há estrelas deslumbrantes que despertam emoções fortes, mas não orientam o caminho. Isto sucede com o êxito, o dinheiro, a carreira, as honras, os prazeres desejados como finalidade da vida”, disse Francisco.

 

Tudo isto são meteoritos que brilham num momento, mas rapidamente se desvanecem. São estrelas cadentes que em vez de nos orientar, despistam”, acrescentou.

Os reis magos (Belchior, Gaspar e Baltasar) foram adorar Jesus por um caminho que exigia “um esforço diário”, uma longa viagem que aplicada à vida das pessoas pode servir para se libertarem de pesos inúteis que são um estorvo e aceitem “os imprevistos que aparecem no mapa de uma vida tranquila”.

Francisco defendeu que é preciso “ajudar os que nada têm como os famintos, os pobres, os forasteiros, os detidos”, e apelou aos cristãos para que ofereçam um pouco do seu tempo para “cuidar dos doentes, dedicar tempo a uma pessoa difícil perdoar a quem nos tenha ofendido.