O papa Francisco decretou a expulsão dos bispos que mostrem um comportamento negligente, sobretudo em relação aos casos de abusos sexuais de menores ou adultos vulneráveis.

A Santa Sé publicou hoje o “motu proprio” (documento papal) “Como uma mãe amorosa” com o qual se reformam os artigos do Código de Direito Canónico em que se estipula a possibilidade de expulsar um eclesiástico por “causas graves”.

“Com o presente documento pretendo precisar que entre as denominadas ´causas graves´ se inclui a negligência dos bispos no exercício das suas funções, particularmente em relação aos casos de abusos sexuais a menores e adultos vulneráveis”, assinala o pontífice.