«O caso de Guantanamo não está em cima da mesa das negociações», disse a porta-voz do gabinete do Departamento de Defesa, Roberta Jacobson, citada pela Reuters.