O estado norte-americano da Geórgia executou, na quarta-feira, um homem de 37 anos, acusado de um triplo homicídio. Foi a quinta execução naquele estado em 2016 e a décima terceira nos Estados Unidos. 

Daniel Anthony Lucas foi condenado à pena capital pelo homicídio de três pessoas em 1998. A 23 de abril desse ano, Daniel Anthony Lucas matou um pai e os dois filhos, de 11 e 15 anos. Um assalto que correu mal. Lucas estava dentro da casa quando a família chegou. 

A acusação disse que ele tinha o "mal no corpo", mas a defesa ainda apelou para que a execução não se realizasse e a pena fosse alterada para prisão perpétua, argumentando que, durante os anos que esteve preso no corredor da morte, Lucas mudou, "descobriu a fé" e "tornou-se um modelo". 

Argumentos que não colheram junto do tribunal que ordenou que a execução avançasse. Ao homem de 37 anos foi administrada a injeção letal. 

Para última refeição, Daniel Anthony Lucas escolheu a cozinha italiana. Pediu pizza e calzone e sumo de laranja, de acordo com um jornal local, AJC. 

.