As delegações dos Estados Unidos e de Cuba, que participam em Havana nas primeiras conversações bilaterais de alto nível dos últimos 35 anos, saudaram esta quarta-feira o diálogo «produtivo» e «construtivo», após uma primeira reunião, consagrada à imigração.

O vice-secretário adjunto norte-americano para as Américas, Alex Lee, sublinhou à imprensa as conversações «produtivas» e o espírito de «cooperação» entre os dois países, enquanto Josefina Vidal, responsável cubana para as questões dos Estados Unidos, classificou os debates como «construtivos», ainda que não tenham levado, por agora, a qualquer acordo significativo.

Foi a 17 de dezembro que os dois países anunciaram o  restabelecimento de relações diplomáticas

A aproximação histórica foi possível através de uma troca de prisioneiros. Cuba libertou o norte-americano Alan Gross, que estava detido há quatro anos, acusado de espionagem, e, em troca, os Estados Unidos libertaram três cubanos, também detidos sob acusação de espionagem.