A morte de Nelson Mandela, na quinta-feira, aos 95 anos, também não deixou indiferente o mundo da música. Vários têm sido os artistas que, nas últimas horas, têm deixado mensagens de homenagem ao ex-presidente sul-africano.

Na era das redes sociais, o Facebook e o Twitter têm sido os meios mais usados para os tributos a Mandela. Bono, vocalista dos U2, lembrou os feitos do ativista dos direitos humanos na luta bem-sucedida contra o regime racista do Apartheid na África do Sul.

«Foi como se ele tivesse nascido para nos dar uma lição sobre humildade, humor e, sobretudo, paciência», escreveu Bono, acrescentando que Mandela «ensinou-nos a amar em vez de odiar».

Os U2 lançaram recentemente um novo single, «Ordinary Love», composto para a banda-sonora da cinebiografia «Mandela: Longo Caminho Para a Liberdade».



O casal Jay-Z e Beyoncé recordou citações de Mandela, agradecendo o contributo do homem que passou 27 anos na prisão antes de se tornar no primeiro presidente eleito em democracia na África do Sul.

Madonna, Rihanna e Justin Timberlake foram outras das estrelas da música que fizeram questão de prestar homenagem a Nelson Mandela.





Um dos tributos mais sentidos veio de R. Kelly. O cantor de R&B era convidado do «talk show» televisivo de Arsenio Hall e, mal soube da notícia da morte de Mandela, quis assinalar o momento com a interpretação da canção que, há sete anos, escreveu e dedicou ao ex-presidente da África do Sul - «Soldier's Heart».