Um casal com dois filhos menores ficou hoje desalojado devido a um incêndio que destruiu a sua habitação em Vagos, no distrito de Aveiro, disse à Lusa fonte dos bombeiros.

O fogo ocorreu esta manhã num apartamento, habitado por um homem e uma mulher na casa dos 40 anos, do segundo andar de um prédio, situado no centro da vila de Vagos, no distrito de Aveiro.

Em declarações à agência Lusa, o comandante dos Bombeiros de Vagos, Miguel Sá, disse que o alerta foi dado por populares que começaram a ver fumo a sair pelas janelas.

"Quando os bombeiros chegaram ao local o fogo estava muito desenvolvido", contou o mesmo responsável, acrescentando que naquela altura não estava ninguém em casa.


Segundo o comandante Miguel Sá, o incêndio terá tido origem num curto-circuito num dos quartos da habitação, tendo-se propagado ao resto da casa.

O fogo, que demorou cerca de duas horas a ser dominado, causou alguns estragos nos apartamentos contíguos, devido ao fumo e à água utilizada para apagar as chamas.

"Foi muito trabalhoso pela carga de combustível que havia no apartamento", disse o comandante.


O apartamento ficou inabitado, tendo as pessoas sido realojadas pelos serviços municipais de proteção civil.

Para a ocorrência foram mobilizados 12 homens dos Bombeiros de Vagos, apoiados por cinco viaturas, incluindo uma auto-escada e uma ambulância.