Com 26 anos, Margarida Menezes assume-se como virgem sem problemas, tendo criado o Clube das Virgens há cerca de um ano. Certa das suas convicções, apenas lamenta que não tenham surgido sócias, segundo declarações ao «Correio da Manhã».

Assumiu-se virgem, surgiu a ideia de um Clube e criou o blogue clubedasvirgens.blogspot.com. Aos 25 anos, Margarida Menezes terá tido esta ideia em conversa com amigas. «Nunca escondi o facto de ser virgem», disse.

A fundadora e presidente do clube continua sozinha aos 26 anos. À espera do príncipe encantado, Margarida recusa ter relações sexuais sem que tenham realmente sentido, «não quero uma relação de uma noite ou de um mês».

«Acho que as mulheres ainda têm muita vergonha de assumir a virgindade», considerou Margarida, lamentando o facto de não aparecerem novas sócias para o seu clube.

Homens e mulheres já mandaram mensagens mas recorrendo ao anonimato, no entanto Margarida explicou que a sua ideia era «só para mulheres».

Quebrando o mito, Margarida considera que não é verdade a ideia que a virgindade atrai o sexo masculino, «sinto que até se afastam quando lhes digo que sou virgem», revelou.

Romântica e firme nas suas convicções, confessou continuar virgem «também por falta de sorte. Ainda não conheci o meu príncipe encantado que virá num cavalo branco». Quanto a isto, as amigas dizem que deveria trocar o cavalo por um belo carro branco.

Depois de um ano após a criação do seu Clube, Margarida ficou com um novo ânimo ao ser convidada para participar no congresso «O Desejo», organizado no Porto pelo Espaço T. O evento contou com várias personalidades conhecidas, entre elas Cicciolina, actriz pornográfica e activista política filiada no Partido Radical de Itália e Gonçalo Amaral , ex-inspector da PJ, abordando perspectivas diferentes acerca do tema.