A balança comercial de energia eléctrica foi «pela primeira vez positiva» nos primeiros cinco meses do ano, o que «é um fortíssimo indicador de tendência», disse hoje à Lusa o secretário de Estado da Energia e da Inovação.

De acordo os dados recolhidos pela REN, relativos ao balanço energético de Janeiro a Maio, «Portugal importou 946 GWh e exportou 982 GWh», o que resulta num saldo positivo de 36 GWh, quando no mesmo período de 2009 Portugal tinha um saldo negativo de 2.127 GWh.

Em declarações à Lusa, o secretário de Estado da Energia e da Inovação afirmou que «pela primeira vez Portugal tem um saldo exportador de energia eléctrica», o que, defendeu, «é resultado de uma aposta muito forte nas energias renováveis».

Para Carlos Zorrinho, «é um fortíssimo indicador de tendência», mas, admitiu, «depende muito das condições climáticas».

Segundo o boletim mensal da REN, a inversão da balança comercial nos primeiros cinco meses de 2010 deveu-se a uma quebra de 61 por cento na importação de energia eléctrica e a um crescimento de 222 por cento nas exportações face ao período homólogo.

Entre Janeiro e Maio, as fontes de energia renováveis representaram 70 por cento da produção eléctrica total no período.