Um quarto suspeito do roubo e tentativa de homicídio de agentes da PSP ocorrido junto do Continente do Barreiro, em outubro de 2016, foi extraditado da Guiné-Bissau e entregue, nesta sexta-feira, às autoridades portuguesas, informou a PJ.

Obtida a informação que o referido elemento se encontrava escondido na Guiné-Bissau, foi emitido mandado de detenção internacional, celeremente executado pelas autoridades da Guiné-Bissau, tendo o suspeito sido extraditado e entregue às autoridades portuguesas no dia de hoje", adiantou a Polícia Judiciária (PJ).

A PJ, através da Unidade Nacional Contra Terrorismo (UNCT), em inquérito dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Barreiro, deteve em fevereiro passado três membros de uma associação criminosa responsável por duas tentativas de homicídio de agentes da PSP, assim como de roubo qualificado a funcionário de empresa de segurança que tripulava uma carrinha de transporte de valores.

Os factos ocorreram no interior das instalações do Continente do Barreiro, em outubro de 2016, e em causa esteve a prática dos crimes de associação criminosa, homicídio qualificado na forma tentada de agentes da autoridade, roubo qualificado a carrinha de transporte de valores, furto qualificado, falsificação de documentos, detenção de arma proibida

A ação policial desencadeada em fevereiro de 2017 não logrou então deter todos os suspeitos destes crimes, sendo que um dos presumíveis autores conseguiu escapar à ação das autoridades, ausentando-se para o estrangeiro, no caso para a Guiné-Bissau.