O dirigente socialista João Proença, diretor de campanha de António José Seguro, frisou este domingo que compete à comissão eleitoral a divulgação dos resultados das primárias e que recusa a atitude de transmitir apenas os dados convenientes.

João Proença falava aos jornalistas na sede nacional do PS, numa declaração em que começou por elogiar «o modo extraordinário» como decorreram as eleições primárias no país, que visam escolher o candidato socialista a primeiro-ministro nas próximas eleições legislativas.

«Foram uma autêntica festa para a democracia, pois foi a maior votação de sempre em atos partidários», disse, antes de salientar que as primárias «foram uma iniciativa do secretário-geral do PS, António José Seguro».

Interrogado sobre dados não oficiais que estarão a ser divulgados por apoiantes da candidatura do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, o ex-secretário-geral da UGT contrapôs que a divulgação dos resultados «compete à comissão eleitoral», estrutura presidida pelo ex-ministro Jorge Coelho.

«Infelizmente, as federações [do PS] não estão a encaminhar os resultados como era desejado pela comissão eleitoral e não faço previsões antes de conhecer os resultados. Como se sabe, as candidaturas costumam receber os resultados do que lhes convém, mas nós [candidatura de Seguro] não divulgamos os resultados que nos convém», respondeu.

De acordo com o diretor de campanha de Seguro, neste momento, a comissão eleitoral «dispõe de um número extremamente reduzido de resultados, que envolve dois ou três mil militantes e simpatizantes».

«Em breve espero que se tenha acesso a um amplo resultado», acrescentou.