O A320 que esta terça-feira se despenhou nos Alpes franceses transportava, ao todo, 150 pessoas: 144 passageiros, dois pilotos e quatro membros da equipa de voo. Entre os passageiros estavam dois bebés e 16 estudantes que regressavam a Dusseldorf, na Alemanha, provenientes de um intercâmbio escolar em Barcelona.
 
Havia também um jovem casal marroquino, que celebrou a união no último sábado e dois cantores de ópera que tinham acabado de se apresentar no Gran Teatre del Liceu de Barcelona.

Aqui ficam algumas dessas histórias e são apenas algumas. As histórias por trás dos nomes que já se conhecem, numa altura em que a companhia aérea ainda não revelou a lista de passageiros:


A cantora, o marido e o filho bebé


A contralto alemã María Radner regressava a casa acompanhada do marido e do filho. Tinha-se apresentado no último fim de semana no Gran Teatre del Liceu de Barcelona, na ópera «Siegfried», de Wagner.

María Radner

Com ela viajava também um colega de profissão, o barítono Oleg Bryjak, que desempenhava o papel de Alberich na ópera de Wagner.

Oleg Bryjak


Os noivos emigrantes


Mohamed Tehrioui, de 24 anos, e Asmae Ouahoud El Allaoui, de 23, eram marroquinos. Tinham casado no último sábado na localidade de La Llagosta, em Barcelona. O autarca de La Llagosta já decretou três dias de luto e expressou os pêsames à família. A jovem de 23 anos e o marido viajavam para Dusseldorf, para onde iam viver.


Viajavam a trabalho 


Rogelio Tina, de 62 anos, era diretor de Recursos Humanos da Delphi. Viajava com o delegado sindical da UGT espanhola para participar numa reunião da multinacional norte-americana, que se realizaria na Alemanha.
 
Dois funcionários da empresa têxtil catalã Desigual também estavam no avião.

A mulher do chefe de gabinete de Oriol Junqueras, líder da ERC - Esquerra Republicana da Catalunah também se encontrava a bordo. Esposa de Lluís Juncà rumava à Alemanha em trabalho.



A Fira de Barcelona, responsável pela gestão de feiras e eventos na cidade, também confirmou que dois funcionários iam para Colónia participar numa Feira tecnológica.

A empresa Nutriexport, de Argentona, avançou que quatro trabalhadores também seguiam a bordo do A320. Dois eram pai e filho. Três eram de Mataró, que já decretou luto oficial. E destes, apenas se conhece o nome de Ramón de Santiago.

Enric Guiot Chacón, de 60 anos, casado e com filhos, da cidade espanhola de Reus, viajava por motivos profissionais e trabalhava para a empresa alemã Wepa Parierfabrik.

No voo fatídico estavam também duas pessoas da INOXPA. Eram elas Mireia Serrat e Maria Luisa Romanos.

Um habitante de Lorca e outro de Águilas seguiam juntos para a Alemanha para irem buscar um carro em segunda mão que tinha comprado. Eram eles Fernando Martínez Rubio e Javier Moreno Navarro.


 

Não verá nascer o quarto filho


Josep Sabaté Casellas tinha trabalhado na Inditex e agora trabalhava na empresa alemã Esprit. Viajava a trabalho. Não verá nascer o quarto filho que esperava para breve.


 

Visita aos filhos na Alemanha


A professora Pilar Vicente e o marido eram de Valência, mas viviam em Barcelona onde ele trabalhava na Bayer. Iam a Dusseldorf visitar os dois filhos, que estudavam na Alemanha.


Três gerações perdem a vida na tragédia


Avó, mãe e neta estavam a bordo do avião. A menina estudavam na escola Santa Isabel de Sant Cugat del Vallès, em Barcelona. Viajavam juntas para visitar um familiar em Dusseldorf.
 

16 estudantes e dois professores


 No avião, viajavam também 16 estudantes alemães e dois professores, que regressavam de um intercâmbio no instituto Giola de Llinars del Vallès, em Barcelona. Dezasseis jovens de 16 anos: dois rapazes e 14 raparigas.
 


Tinham terminado o intercâmbio na última semana, mas nos últimos dias viajaram por Barcelona, Girona e Sitges. Sonja Cercek, era uma das professoras que viajava com os estudantes alemães.
 
No instituto Giola de Llinars del Vallès, estiveram já esta terça-feira, técnicos da Cruz Vermelha para ajudar psicologicamente os estudantes e professores que tinham convivido com os estudantes mortos nas últimas semanas.

 

Dois colombianos estavam no voo da Germanwings. A informação foi confirmada pelo próprio Governo. Os seus nomes são María del Pilar Tejada, de 33 anos, e Luis Eduardo Medrano Aragón, de 36 anos de idade. A primeira estava a fazer um doutoramento na Alemanha e o segundo era consultor da empresa Atland Global GE.



A ministra dos Negócios Estrangeiros da Austrália, Julie Bishop, também já confirmou a presença de dois cidadãos australianos entre as vítimas mortais. Eram Carol e Greig Friday, mãe e filho.




Apesar de divulgar imagens de Carol e Greig, a família pediu, através de um comunicado, «privacidade» num momento de dor. Carol tinha festejado 68 anos na passada segunda-feira. Era casada e tinha dois filhos. Greig, de 30 anos, estava consigo no momento do acidente. Carol era enfermeira e Greig engenheiro mecânico. Ambos adoram viajar e estavam a aproveitar umas semanas de férias, antes do filho começar uma nova etapa profissional na Europa.

A embaixada da Argentina, em Paris, avançou ainda com a presença a bordo de um casal com passaporte deste país. Foram identificados como Gabriela Luján Maumus e Sebastián Greco.

Também o Ministério dos Assuntos Externos de Israel identificou um cidadão israelita, a residir em Espanha, como um dos passageiros do voo. Era Eyal Baum.

Entre as vítimas mortais estão ainda três britânicos. Informação foi avançada esta quarta-feira pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da Grã-Bretanha, Philip Hammond. A mesma fonte acrescentou que não pode, para já, garantir que não existem mais vítimas oriundas do Reino Unido.

Uma dessas vítimas é de nacionalidade espanhola, mas residia em Manchester. Consigo levava o filho de apenas sete meses. Este será um dos dois bebés que já se sabia estarem entre as vítimas da tragédia. Marina Bandrés López-Belio, nascida em Huesca regressava do funeral de um tio em Zaragoza.




Outro britânico, já identificado pelos jornais é Paul Bramley. Um estudante de 28 anos, descrito pela mãe como «o melhor filho do Mundo».



Iris Classen, de 20 anos, é mais um rosto revelado desta tragédia que chocou o mundo.




Já se sabia que havia um belga a bordo do aparelho da Germanwings, mas esta quarta-feira é conhecido o seu nome e o seu rosto. Christian Driessens, de 59 anos, era director comercial da Foss Iberia.



Milad Hojjatoleslami e Hossein Javadi são os dois iranianos vítimas do acidente com o Airbus A320, nos Alpes Franceses. Milad Hojjatoleslami era correspondente da editoria de Desporto na Tasnim News Agency e Hossein Javadi trabalhava para o jornal Vatan-e-Emrooz.



SIGA AO MINUTO AS ATUALIZAÇÕES SOBRE A QUEDA DO AVIÃO