Terá havido "legítima defesa", a avaliar por um comunicado, divulgado apenas em língua árabe, por parte da embaixada iraquiana em Lisboa. Surge assim uma nova versão dos acontecimentos, segundo a qual, haverá até uma queixa do embaixador junto das autoridades judiciais portuguesas.

Contatada pela TVI24, a Procuradoria-Geral de República não confirma, até ao momento, o registo de qualquer queixa do embaixador iraquiano em Lisboa.

Mas, segundo o comunicado em árabe, o embaixador Saad Mohammed Ridha iria apresentar uma participação contra um grupo de seis jovens, que terão inicialmente agredido e insultado os seus dois fihos gémeos em Ponte de Sor.

Dupla versão iraquiana

Primeiro, houve preocupação com o caso e uma promessa de colaboração com as autoridades portuguesas para “tomar as medidas necessárias". Foi a postura assumida pela embaixada iraquiana em Lisboa, após os acontecimentos ocorridos em Ponte de Sor, nos distrito de Portalegre.

O caso remonta à passada quarta-feira, quando o jovem Rúben Cavaco, de 15 anos, foi espancado, tudo o indica - e a embaixada iraquiana não o nega - pelos filhos do embaixador do Iraque em Lisboa. O rapaz continua em estado muito crítico nos cuidados intensivos do Hospital Santa Maria, em Lisboa.

Datado de sábado, um outro comunicado em árabe, não traduzido pela comunicação diplomática iraquiana, expõe de forma totalmente diferente os acontecimentos da madrugada de quarta-feira em Ponte de Sor.

Nesta declaração, responsabilizam-se seis rapazes de Ponte de Sor, não identificados, de agressões e insultos aos dois filhos gémeos do embaixador iraquiano, um dos quais frequentava o curso de piloto na GAir: a escola de aeronáutica que já encetou um processo de expulsão desse mesmo aluno, devido ao caso de espancamento do jovem Rúben Cavaco.

Investigações em curso

Quinta-feira, um dia após a ocorrência, a Procuradoria-Geral da República anunciou a abertura de um inquérito ao caso. Rúben Cavaco, de 15 anos, foi espancado, após ter sido atropelado por um carro. Os dois suspeitos são os filhos gémeos do embaixador iraquiano em Lisboa.

Rúben continua internado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Terá ficado desfigurado, sofreu um traumatismo crânio-encefálico e está em perigo de vida.

Processos diplomáticos

Esta segunda-feira, o embaixador do Iraque foi recebido pelo embaixador chefe do Protocolo de Estado do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Em causa, estarão as competências relativas às imunidades diplomáticas, que abrangem os filhos de Saad Mohammed Ridha.

Até ao momento, o Ministério dos Negócios Estrangeiros não recebeu qualquer pedido por parte das autoridades judiciais relacionado com os acontecimentos que envolveram os filhos do embaixador do Iraque em Ponte de Sor.

O ministro Augusto Santos Silva disse, no domingo, que Portugal pode pedir o levantamento da imunidade diplomática dos suspeitos do espancamento de um jovem em Ponte de Sor, se isso for necessário para se fazer justiça.