Três Kalashnikovs foram encontradas num carro abandonado em Paris, após os ataques de sexta-feira que causaram 129 mortos e 99 feridos críticos, avança a agência France Presse, neste domingo.

Trata-se de um Seat Leon de cor negra, encontrado no subúrbio parisiense de Montreuil, que foi utilizado em dois dos tiroteios da trágica noite.

De acordo com o jornal Libération, que cita fonte da investigação, foram também encontrados cinco carregadores cheios e 11 vazios.

A viatura tinha sido avistada por testemunhas dos dois tiroteios, em la-Fontaine-au-Roi e na rua de Charonne, que no total fizeram 24 mortos.
 
A polícia francesa admitiu, desde logo, a possibilidade de haver cúmplices em fuga e essa foi uma das primeiras pistas que as autoridades de segurança seguiram de imediato, além da investigação forense aos atentados que permitiram chegar até a um bairro de Bruxelas.

Segundo dados preliminares da investigação, o sangue frio dos atiradores prova que são profissionais treinados e que têm o perfil de jihadistas provenientes de zonas de combate no Médio Oriente.

Um dos terroristas foi já identificado como sendo Ismael Omar Mostefai, de 29 anos, nascido no subúrbio pobre de Paris de Courcouronnes e com origem argelina. O procurador de Paris esclareceu, na conferência de imprensa de sábado, que "havia indicações de radicalização" mas "não de filiação". 


Siga toda a informação sobre os ataques de Paris AO MINUTO.