Dois alpinistas norte-americanos tornaram-se nos primeiros a concluir a escalada do lado sudeste do El Capitan, no Parque Nacional de Yosemite, Califórnia. É o lado mais íngreme da formação rochosa, com 910 metros de altura, e considerado o local do Mundo mais complicado para se fazer escalada livre.

De acordo com o «The Independent», Tommy Caldwell, de 36 anos, e Kevin Jorgesen, de 30 anos, completaram esta quarta-feira a subida da montanha «Dawn Wall», depois de uma escalada livre (sem qualquer equipamento), que durou 19 dias. As cordas que se veem nas imagens servem apenas para amparar uma possível queda e não para ajudar os alpinistas a subir.



Os dois alpinistas foram recebidos no topo da montanha por uma multidão de cerca de 40 familiares e amigos que tinham ido pelo caminho mais longo: um trilho de oito milhas (aproximadamente 13 km) do outro lado do El Capitan.

De acordo com o «The New York Times», Caldwell começou a planear a subida há quase uma década atrás, vários anos depois de rasgar o dedo esquerdo num acidente de bricolagem, uma lesão que poderia ter posto fim à carreira no alpinismo.

Em 2000, Caldwell foi notícia quando ele e três colegas foram sequestrados por militantes durante uma viagem para fazer escalada nas montanhas do Quirguistão. O sequestro durou seis dias, até Caldwell empurrar o guarda armado de um penhasco. O homem foi mais tarde encontrado com vida, enquanto os alpinistas escapavam em segurança.

Em 2009, o californiano Jorgesen juntou-se a Caldwell para a conquista da «Dawn Wall». As primeiras tentativas revelaram-se infrutíferas. Em 2010, a primeira experiência caiu por terra por causa de tempestades. Durante a segunda tentativa, no ano seguinte, Jorgesen partiu o tornozelo numa queda.

De acordo com o pai de Kevin Jorgeson «atingir o cume da «Dawn Wall» foi vê-lo realizar um sonho de longa data».