18 mortos, sete feridos, em três cidades, no espaço de duas horas e meia. Quinta-feira foi a noite mais violenta do ano em São Paulo, no Brasil, com uma série de ataques em Osasco, Barueri e Itapevi, segundo a "Folha de São Paulo".
 
(o tweet refere 20 mortos, mas o balanço final foi de 18 vítimas)

Inicialmente as autoridades davam conta de 19 mortos, mas um dos homicídios, em Itapevi, não estava relacionado com os outros.

Todos os crimes ocorreram num raio de sete quilómetros e aconteceram uma semana depois de um polícia militar ter sido morto num posto de combustível em Osasco.

A polícia indicou já que o oficial em causa, Adenilson Pereira de Oliveira, estava a abastecer o carro, quando um grupo de criminosos começou um assalto, baleando-o quando este estava a tentar impedi-lo. 

Os criminosos acabaram, inclusive, por fugir com a sua arma.

Os crimes de ontem têm contornos semelhantes. Vários homens encapuzados estacionaram um veículo e começaram a disparar tiros.
 
Perguntavam às vítimas se já tinham cometido crimes e isso definia se as tentavam matar ou não, relata o mesmo jornal. 

Só em Osasco foram registados 10 mortos num bar. Quatro das vítimas morreram no local, as restantes faleceram já no hospital.