os ataques de jihadistas mataram mais de 5.000 pessoas em várias partes do mundo