Já estão disponíveis desde a meia-noite, no site da Direção Geral do Ensino Superior, os resultados da terceira fase do concurso nacional.

Foram colocados 1.629 alunos de um total de 4.355 candidatos, ficando a sobrar 3.276 vagas.

Concluídas as três fases de candidatura às universidades e politécnicos, os dados do Ministério da Educação registam um total de 44.400 alunos admitidos para o presente ano letivo.

No total, universidades e politécnicos viram este ano 88,7% das vagas preenchidas. A contabilização por subsistema indica que as universidades praticamente atingiram o limite da sua capacidade, com 96,7% de vagas ocupadas, e os politécnicos ficaram um pouco abaixo de 90% do seu limite, com 87,8% dos lugares preenchidos.

Por instituição, o ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa e a Universidade Nova de Lisboa, a par das escolas de enfermagem de Coimbra e de Lisboa, e da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, foram as instituições que conseguiram preencher todas as suas vagas.

Por outro lado, os institutos politécnicos de Bragança e de Tomar preencheram menos de metade das vagas disponíveis.

Ciências empresariais, ciências sociais e do comportamento e saúde foram as áreas de estudo que mais alunos colocaram na 3.ª fase. Em termos percentuais agricultura e pescas é a área que menos interesse desperta entre os candidatos a um diploma, com menos de 40% das vagas preenchidas.

Os resultados da 3.ª fase do concurso nacional de acesso estão disponíveis para consulta no portal da DGES.

Os estudantes colocados devem realizar a matrícula no curso em que ficaram colocados entre esta sexta-feira e dia 13 de outubro.