O Banco Central Europeu está preparado mas tomar mais medidas de política monetária, se necessário, adiantou o presidente da instituição, Mario Draghi na conferência de imprensa que se seguiu após a decisão de manter a taxa de juro diretora inalterada nos 0,05%

O responsável sublinhou que continuam a existir riscos no que toca à recuperação da zona euro, e que «o conselho de governadores é unânime no seu compromisso de tomar mais medidas de estímulo não convencionais dentro do seu mandato».

O responsável acrescentou que o conselho de governadores mandatou os funcionários do BCE e os comités para que assegurem a preparação atempada de medidas que irão ser implementadas, se necessário.
Mario Draghi negou ainda que haja não uma divisão entre países do norte e do sul sobre as orientações da entidade, embora reconheça existirem «diferentes pontos de vista».

«É relativamente normal» haver diferentes visões sobre as políticas do banco central, assinalou Draghi, que desmentiu, todavia, uma divisão entre países do norte e do sul.

Uma das polémicas que a imprensa noticiava que dividia diferentes governadores do continente europeu prendia-se com o balanço do BCE, que Draghi disse esta quinta-feira que caminha para os níveis de 2012, de cerca de três biliões de euros.