Neste domínio, parece haver uma especial atração por parte de investidores chineses em relação a Portugal. No passado sábado o BCP anunciou ter recebido uma proposta do grupo financeiro Fosun para adquirir 16,7% de participação, através de um aumento de capital. A Fosun é a maior sociedade privada chinesa, em Portugal já detém a Fidelidade e a Luz Saúde e já tinha mostrado interesse na compra do Novo Banco no concurso do passado Setembro. E aqui passamos ao segundo banco protagonista deste barómetro, o Novo Banco, e é mais uma vez um grupo chinês, a Haitong, com sede em Hong Kong, a avançar uma proposta de aquisição parcial.

O processo de ‘reajustamento’ da banca portuguesa inclui um previsível enfraquecimento da banca pública, com a recapitalização da CGD que levará, muito provavelmente, a um novo encerramento de balcões e ulterior supressão de postos de trabalho.

Outras decisões importantes na área das finanças públicas estão a ser tomadas, na calma rarefeita do verão, com a alteração do coeficiente de ‘localização e operacionalidade relativas’. Assim, se o imóvel está bem exposto ao sol, o imposto poderá aumentar até ao 20%.

As notícias relativas aos fogos florestais, que normalmente dominam a atenção mediática no verão, vêm só depois e isso apesar do incêndio que atingiu o parque de estacionamento do festival Andanças. E assim, podemos dizer que nesta primeira semana de agosto temos um barómetro atípico, com notícias avulsas, bancos e investidores chineses a sobressair sobre os fogos no mood de Portugal.

Ficha técnica:

O Barómetro de Notícias é desenvolvido pelo Laboratório de Ciências de Comunicação do ISCTE-IUL como produto do Projeto Jornalismo e Sociedade e em associação com o Observatório Europeu de Jornalismo. É coordenado por Gustavo Cardoso, Décio Telo, Miguel Crespo e Ana Pinto Martinho. A codificação das notícias é realizada por Rute Oliveira, João Lotra e Sofia Barrocas. Apoios: IPPS-IUL, Jornalismo@ISCTE-IUL, e-TELENEWS MediaMonitor / Marktest 2015, fundações Gulbenkian, FLAD e EDP, Mestrado Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação, LUSA e OberCom.

Análise de conteúdo realizada a partir de uma amostra semanal de 413 notícias destacadas diariamente em 17 órgãos de comunicação social generalistas. São analisadas as 4 notícias mais destacadas nas primeiras páginas da Imprensa (CM, PÚBLICO, JN e DN), as 3 primeiras notícias nos noticiários da TSF, RR e Antena 1 das 8 horas, as 4 primeiras notícias nos jornais das 20 horas nas estações de TV generalistas (RTP1, SIC, TVI e CMTV) e as 3 notícias mais destacadas nas páginas online de 6 órgãos de comunicação social generalistas selecionados com base nas audiências de Internet e diversidade editorial (amostra revista anualmente). Em 2016 fazem parte da amostra as páginas de Internet do PÚBLICO, Expresso, Observador, TVI24, SIC Notícias e JN.