O ministro da Economia, António Pires de Lima, deixou hoje um "aviso de amigo" aos concorrentes à privatização da TAP, sugerindo-lhes que façam "o melhor esforço" para apresentar "a melhor proposta" até sexta-feira.

“É um aviso de amigo, se quiserem, aos dois concorrentes que ainda estão nesta batalha. É muito importante que os dois concorrentes que estão nesta fase final façam o melhor esforço e apresentem a melhor proposta. Para bom entendedor meia palavra basta”, disse o ministro aos jornalistas.

“Eu não disse que não estão a fazê-lo. Eu disse que têm ainda mais dois dias para apresentar as suas propostas. Este é um processo competitivo”, acrescentou.


Na segunda-feira à tarde, o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, afirmou que os candidatos que estão na corrida à compra da empresa têm mostrado abertura em melhorar aspetos técnicos e até financeiros da proposta apresentada. 

"A dinâmica das negociações tem sido positiva no sentido de haver abertura por parte dos candidatos para melhorar aspetos técnicos e até financeiros da proposta, mas temos que esperar até sexta-feira às cinco da tarde pela entrega", afirmou Sérgio Monteiro, na cerimónia que assinalou o primeiro dia da empresa Infraestruturas de Portugal. 


As propostas vinculativas e melhoradas dos dois candidatos que ainda estão na corrida à privatização da TAP, German Efromovich e David Neeleman, terão de ser apresentadas até às 17:00 do dia 05 de junho, sexta-feira. 

Desde quarta-feira, têm-se realizado reuniões com os dois grupos que passaram à fase de negociações para a aquisição de até 66% do grupo TAP, dono da transportadora aérea. 

"Se (as propostas) não forem melhoradas tomaremos uma decisão em função das propostas entregues a 15 de maio, mas deixem-me dizer que a expectativa que o Estado tem é de que as propostas sejam melhoradas", declarou, adiantando que tem estado presente em alguns desses encontros. 


A proposta de Gérman Efromovich, dono da operadora aérea Avianca e do grupo Synergy, inclui a entrega de 12 novos aviões Airbus após a transferência das ações da companhia e a renovação da frota da Portugália com aviões Embraer até 2016, sendo que o empresário propõe recapitalizar a empresa em 250 milhões de euros, segundo informações avançadas pela imprensa. 

David Neeleman, patrão da companhia aérea brasileira Azul e que está em parceria com Humberto Pedrosa, do grupo Barraqueiro, promete reforçar a TAP com 53 novos aviões e investir 350 milhões de euros.