O Banco Central Europeu (BCE), cuja reunião de governadores está agendada para esta quinta-feira, deverá optar por um novo corte da taxa de juro de referência.

Os analistas acreditam que a instituição monetária vai reduzir a taxa directora dos actuais 1,5% para 1%, novamente o valor mais baixo desde que existe a união monetária.

BCE pode anunciar hoje medidas adicionais

Diferença entre BCE e Fed pode atrasar retoma europeia

Desde Outubro passado, o BCE tem reduzido o preço do dinheiro todos os meses, excepto em Fevereiro, em que se manteve. Assim, desde os 4,25% registados há seis meses atrás, a taxa de referência já recuou 275 pontos base. A confirmar-se o corte esperado para quinta-feira, esta queda acumulada subirá para 325 pontos base.

O BCE viu-se forçado a cortar a taxa devido à crise financeira, que entretanto alastrou à economia. As Euribor, taxas comerciais e interbancárias, têm acompanhado esta descida da taxa de referência e estão em queda há 122 sessões consecutivas. Desde o pico de 5,5% atingido em Outubro de 2008, recuaram também já perto de 400 pontos base, com a taxa a três meses a situar-se já abaixo dos 1,5%.

Para uma família com um empréstimo de 100 mil euros a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses e com um spread de 1%, a prestação poderá baixar cerca de 200 euros se for revista em Abril, com base na média mensal de Março.