O Procurador-geral de Nova Iorque, Andrew Cuomo, intimou a depor vários dos principais responsáveis do banco Merrill Lynch, que receberam individualmente, só em 2008, mais de 10 milhões de dólares em contado e acções.

Segundo a edição desta quinta-feira do diário The Wall Street Journal, que cita fontes próximas do caso, o magistrado investiga a distribuição de 5.800 milhões de dólares entre os dez principais executivos do Merryl Lynch depois do acordo para a sua absorção pelo Bank of America.

Andrea Orcel, principal responsável na área dos investimentos do Marrill, Thomas Montag, chefe de vendas globais, e Peter Krauss, ex-responsável de estratégia, figuram entre os que beneficiaram daquela distribuição, acordada quando a instituição estava em vésperas de anunciar perdas no valor de 15.840 milhões de dólares no quarto trimestre de 2008.

Nenhum deles quis prestar declarações. O Bank of America pediu hoje num tribunal de Nova Iorque que os dados relativos a estas cobranças dos executivos não sejam divulgados.