A economia espanhola cresceu 0,3% no último trimestre de 2013, pela segunda vez consecutiva, mas recuou 1,2% em todo o ano, face ao ano anterior, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) espanhol.

Os dados divulgados esta quinta-feira confirmam os avançados na semana passada pelo Banco de Espanha e significam que a economia acelerou a sua recuperação no final do ano, depois de ter crescido 0,1% no terceiro trimestre.

Em termos anuais o recuo de 1,2% é inferior em uma décima ao previsto pelo Governo (-1,3%) e quatro décimas melhor do que a registada em 2012 (-1,6%).

A melhoria do Produto Interno Bruto (PIB) teve o contributo «menos negativo» do consumo interno e o contributo positivo «ainda que decrescente» do setor exterior.

Os dados do INE são ainda provisórios e os definitivos só serão conhecidos a 27 de fevereiro.

No seu boletim de 23 de janeiro, o Banco de Espanha destacou a trajetória de «melhoria gradual», num momento de crescimento no mercado de trabalho e de alívio nas tensões financeiras.