Manuela Micael

«Quando for grande, quero ser jornalista!»

Estava uma manhã escura de Inverno. Tínhamos uma professora nova, que ia substituir a professora Carolina. A excitação era grande na sala de aula naquela manhã. No meio do alvoroço, entra uma jovem professora, bonita e vestida de uma forma extravagante para os hábitos da aldeia.

Calámo-nos todos e, depois de se apresentar, a professora Sandra começou a perguntar, um a um o que queríamos ser quando fossemos grandes. Nunca ninguém me tinha perguntado isso... por incrível que pareça, em sete anos de vida, nunca ninguém me tinha feito tal pergunta.

O Rogério queria ser engenheiro, a Lídia professora, a Adelaide cabeleireira... chegou a minha vez e, com pompa e circunstância, respondi: «Quero ser jornalista, como o Henrique Garcia e a Dina Aguiar». Na aldeia, não havia quiosques e, naquele tempo, as referências de Jornalismo que me chegavam vinham pelo transístor do meu avô e pela televisão. Eram aquelas as minhas referências.

Não me lembro de ter querido ser outra coisa na vida. Apenas mudou o que eu achava que podia fazer com o jornalismo: aos sete anos, não sabia muito bem porque queria ser jornalista; poucos anos mais tarde, achei que podia mudar o mundo; hoje, perdi muitas das ilusões, se não quase todas. Sei que não posso mudar o mundo e nem sempre posso mudar o que me rodeia. Mas continuo a não querer ser outra coisa na vida.

Costumo dizer que casei com o Jornalismo. Nem sempre é um marido bom, é certo. O casamento tem muitos dias pouco felizes, mas os dias felizes são de uma alegria tão intensa que compensam tudo. Amo o que faço e amo muito.

Hoje, trabalho na mesma casa que o Henrique. Cada vez que o vejo, vem-me à memória aquele dia de escola e a professora Sandra. Sinto um friozinho na barriga cada vez que me cruzo com ele nos corredores da TVI. O Henrique faz-me lembrar o profundo respeito que tenho pelo jornalismo e por quem vê e lê o que faço.

Agrada-me ainda pensar que todos os dias sinto uma saudável insatisfação com a profissão. Continuo, como há 30 anos, a pensar: «Quando for grande, quero ser jornalista!».

Breve CV:

Jornalista TVI e TVI24 e tvi24.pt. Bacharel em Comunicação pela Escola Superior de Educação de Coimbra, licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação do Instituto Politécnico de Lisboa e Pós-graduada em Jornalismo pela mesma instituição. Formada ainda em Jornalismo pelo Cenjor - Centro de Formação de Jornalistas.

Passou por vários órgãos de Comunicação Social. A destacar: começou na «Rádio Voz de Vagos», passou pela revista «Maria» e colaborou com as revistas «Just Leader», «Ed.» e o jornal «OJE». Desde 1999, que está ligada à TVI.


ARTIGOS DE Manuela Micael
Internacional 25 jul, 16:56

Mãe do bebé Charlie Gard volta a Tribunal para levar filho para casa

Connie Yates e Chris Gard querem levar o menino para casa, para morrer junto da família. O advogado dos pais do bebé diz que o Great Ormond Street Hospital está a levantar obstáculos
Sociedade 25 jul, 15:00

Sexo depois dos 50 é importante, sim. Portugal condenado por discriminação sexual

Em causa, uma decisão do Supremo Tribunal Administrativo que diminuiu a indemnização a uma vítima de negligência médica, argumentando que, depois dos 50 anos, “a sexualidade não tem a importância que assume em idades mais jovens”
Sociedade 25 jul, 13:21

Moradas falsas: “As escolas públicas não são todas iguais”

Os casos tornados públicos nas últimas semanas das secundárias Pedro Nunes e Filipa de Lencastre estão longe de ser casos únicos. A federação de Lisboa das associações de pais diz que “é uma realidade que acontece todos os anos”
ARTIGOS (559)

VÍDEOS DE Manuela Micael