O ministro da Economia afirmou hoje à Lusa que se o grupo francês Altice cumprir as intenções manifestadas ao governante sobre responsabilidade e investimento, isso será bom para a economia portuguesa, mas que é preciso esperar para ver.

Pires de Lima, que hoje esteve em Paris, manteve um encontro com os responsáveis da Altice, grupo que vai comprar a PT Portugal por 7.400 milhões de euros, depois dos acionistas da PT SGPS terem aprovado o negócio, em janeiro.

«Foi um encontro normal feito a pedido dos acionistas da Altice», afirmou o ministro, apontando que a empresa está em vias de concretizar a compra da PT Portugal, que tem o Meo e o Sapo, entre outros serviços, e «cujo futuro interessa à economia portuguesa».

«Fui para ouvir os acionistas e a administração da Altice, ouvir que planos tem para a empresa, que tipo de intenções tem. Foi uma reunião útil», acrescentou António Pires de Lima, que salientou que não lhe competia «dar nota pública» daquilo que o grupo lhe disse no encontro.

No entanto, «a única coisa que poderei dizer é que se do ponto de vista de responsabilidade social e do ponto de vista de investimento, nas áreas da inovação como na área da tecnologia, forem cumpridas as intenções que me foram declaradas, isso será seguramente bom para a economia portuguesa», adiantou, acrescentado, no entanto, que é preciso esperar para ver.

Além do encontro com os responsáveis da Altice, o ministro marcou presença no salão Première Vision Paris, que arrancou hoje com a presença de 56 empresas e entidades portuguesas.