logotipo tvi24

More Solutions quer gerir créditos de 100 milhões de euros

A More Solutions (MS) já negociou créditos com empresas e particulares no valor de 27 milhões de euros desde Fevereiro de 2006 junto de 200 clientes.

Por: Redacção / CC    |   2006-10-16 12:47

No entanto, a empresa quer reforçar o volume de gestão de créditos para 100 milhões de euros até 2008 junto de 2000 clientes, entre empresas e particulares.

«Os portugueses gerem mal os seus créditos e acompanham mal a evolução dos produtos financeiros e pretendemos suprir a necessidade de empresas e particulares na sua negociação e na gestão de condições contratuais associadas ao crédito», afirma o administrador da MS, Helder Costa.

A consultora lançou-se no mercado tendo como base números claros sobre a concessão de crédito em Portugal, em 2005, o montante ascendeu a 239 mil milhões de euros, dos quais 123 mil milhões foram concedidos a particulares e 116 mil milhões foi concedido a empresas, informa a MS em comunicado.

Recorde-se que o crédito geral em Portugal cresceu 7,7% (11,8% para o crédito habitação) em 2003, 6,7% (10,9% para o crédito habitação) em 2004 e 7,8% (11,5% para o crédito habitação) em 2005.

A consultora fez acordos com os principais bancos presentes em Portugal e que representam 90% do mercado, onde acaba por propor novas condições para novos créditos ou para renegociação de créditos em condições mais vantajosas.

10 mil pedidos de ajuda na DECO

Para a consultora, os portugueses não têm capacidade negocial e relembra o facto de, neste momento, se encontrarem na DECO cerca de 10 mil pessoas a solicitar apoio no gabinete de acompanhamento de sobreendividados, onde a grande parte apresenta rendimentos superiores a 5.000 euros/mês.

Recorde-se que, desde Dezembro de 2005 até hoje, a taxa de juro directora do Banco Central Europeu subiu de 2% para 3,25% e os custos de endividamento são cada vez maiores, diminuindo a taxa de poupança e aumentando o serviço da dívida, mas sobretudo, aumentaram 60% os encargos financeiros no último ano.

Por este motivo, os particulares são quem mais tem procurado a MS, cujo peso na carteira de clientes é de 70% e que na sua maioria visa a negociação de crédito à habitação, enquanto que o cliente empresa (30%) procura a negociação de créditos de médio e longo prazos, bem como leasings de mobiliário, imobiliário e equipamento, essencialmente.

A MS, com sede no Porto, já realizou um investimento de 100 mil euros no negócio, onde se inclui o investimento na delegação de Coimbra, onde está presente desde Setembro passado.

O plano de expansão em 2007 também está definido e contempla um investimento de mais de 150 mil euros em 4 novas delegações (Leiria, Figueira da Foz, Santarém e Funchal), embora para 2008 estejam ainda previstas mais oito delegações.

Partilhar
EM BAIXO: Velhos truques para poupar
Velhos truques para poupar

EM MANCHETE
Guiné Equatorial aceite na CPLP
País entrou por consenso sem que tenha havido uma votação. Teodoro Obiang deve explicar os passos já dados e previstos para cumprir as condições de adesão
«Crato conseguiu vitória com truque bastante ordinário»
RioForte avança com pedido de falência no Luxemburgo