A melhoria da situação económica na zona euro leva a que as hipóteses de um país deixar este bloco sejam menores, afirmou hoje o economista norte-americano Nouriel Roubini.

«O pior da crise ficou para trás em termos de riscos financeiros», afirmou o professor de economia da Universidade de Nova Iorque em entrevista televisiva à Bloomberg em Davos, onde decorre o Fórum Económico Mundial.

Para Roubini, que em outubro de 2012 alertara para uma provável cisão na zona euro com uma possível saída da Grécia, esse risco é agora menor.

O economista salientou que apesar da recuperação registada ter ajudado a economia global, ainda há alguma incerteza.

«A inflação vai manter-se baixa», afirmou, acrescentando que o crescimento das grandes economias será melhor do que nos últimos anos, mas ainda abaixo do seu potencial.