A balança de pagamentos correntes da União Europeia (UE) registou um excedente de 29,1 mil milhões de euros no primeiro trimestre, contra um défice de 1,5 mil milhões de euros no mesmo período de 2012, divulgou o Eurostat.

De acordo com a segunda estimativa do gabinete de estatísticas da UE, a zona euro fechou os primeiros três meses deste ano com um excedente de 32,5 mil milhões de euros, um valor que compara com um défice de 2,8 mil milhões de euros observado no mesmo período do ano passado.

Os números do Eurostat são uma revisão em alta da primeira estimativa, divulgada a 07 de junho, que apontava para um excedente de 21,8 mil milhões de euros na UE e de 30,7 mil milhões de euros na zona euro.

Entre janeiro e março deste ano, a balança corrente da UE a 27 registou um excedente com os Estados Unidos (29 mil milhões de euros), a Suíça (15,9 mil milhões), o Brasil (8,1 mil milhões), Hong Kong (7,9 mil milhões), o Canadá (5 mil milhões) e a Índia (0,3 mil milhões), e um défice com a China (-25,7 mil milhões), a Rússia (-18 mil milhões) e o Japão (-2,4 mil milhões).

Entre os Estados-membros da UE, os maiores excedentes pertenceram à Alemanha (45,1 mil milhões de euros), à Holanda (22,6 mil milhões), e à Suécia (8 mil milhões), enquanto o Reino Unido (-18,5 mil milhões), a França (-12,4 mil milhões), e a Itália (-5,8 mil milhões) registaram os défices mais elevados.

O Eurostat ressalva que os dados divulgados não são corrigidos de variações sazonais e podem ser revistos.