Os tribunais alemães começaram esta quinta-feira a julgar os ex-responsáveis da marca de luxo Porsche sob a acusação de manipulação de mercado na oferta pública de aquisição (OPA) feita ao grupo Volkswagen.

O ex-presidente executivo da Porsche, Wendelin Wiedeking, assim como o ex-diretor financeiro, Holger Haerter, são acusados de ter dado ao público "informações falsas" sobre os planos da empresa em 2008.

A Porsche emitiu vários desmentidos públicos entre março e outubro de 2008 em que diziam estar a planear aumentar a sua participação na Volkswagen AG para 75%, quando na realidade, estavam num processo de aumento das suas ações na empresa, acusam os promotores.

Recorde-se que o novo presidente executivo da Volkswagen,  Matthias Müller, liderou os destinos da marca de luxo de 2010 até setembro deste ano. Foi entretanto chamado a substituir Martin Winterkorn, que se demitiu da presidência executiva do grupo Volkswagen, na sequência do escândalo da manipulação de emissões.